Asafe Pelled, “Como ser Judeu e crer em Jesus Cristo”

Asafe Pelled cresceu em um kibutz como um ateu judeu. Quando ele lê o Novo Testamento, ele descobre que seguir Jesus Cristo o torna apenas mais judeu. Assista o seu testemunho: “Asafe Pelled, como ser Judeu e crer em Jesus Cristo”





Legendas de vídeo youtube

Olá. Shalom. Meu nome é Asafe Pelled. Sou israelense, nasci em 1980. Nasci e cresci no kibbutz Ruama, no sul de Israel. Sou filho de um israelita, membro do kibutz e uma holandesa que veio como voluntária a Israel. Cresci como as outras crianças dos kibutz, nada de especial comigo. Ao crescer, recebemos a mesma educação. Fui criado como um judeu ateu, algo que muitas pessoas vêem como uma contradição, algo impossível. Mas nós mostramos ao mundo que um judeu pode ser judeu sem acreditar em Deus, sem ter nenhum relacionamento com o Deus da Bíblia ou com a própria Bíblia. Mas sendo judeus, nós mantivemos muitos dos símbolos judaicos, como o sabá, as festas judaicas e outros pontos de referência, que pertencem ao judaísmo tradicional. Aqueles símbolos, nós tentamos separá-los de Deus, no entanto, os mantivemos. E continuou assim por alguns anos. Então veio a minha adolescência, um tempo em que muitos de nós começamos a pensar sobre o mundo que nos rodeia. Quem sou eu em relação aos meus pais, à minha família, à sociedade… ao mundo? Nessa época, comecei a pensar mais filosóficamente sobre as grandes questões da vida: Quem sou eu, e o que estou fazendo aqui na Terra? Até aquele momento, eu dei uma resposta muito ateísta àquelas perguntas. Estou aqui porque evoluí dos macacos, e estou aqui pra tirar o melhor da vida. E assim teria continuado por muito tempo, mas então, Deus entrou na cena da minha vida. De repente eu, alguém muito racional, que sempre tenta entender só o que vê, E que só pensa sobre o que se pode provar, cheguei à conclusão de que há um Deus. No começo, foi muito estranho Porque eu não era religioso, eu não tinha muito contato com pessoas religiosas, Que eu pudesse ver como inspiradoras ou com autoridade De repente, eu já não podia negar que existe um Deus. Eu O vi em todos os lugares. Vi Sua mão na natureza e nos eventos que ocorreram em nosso país. Eu ainda não sabia quem era esse Deus, mas eu não podia negar a sua existência. Então, eu fiz o que eu podía: Fui à procura deste Deus para descobrir quem Ele era e como Ele poderia se revelar. Eu costumo dizer que se você quiser procurar por Deus, ou uma divindade em Israel, você pode procurar por muito tempo. Comecei perto de casa, fazendo contato com um rabino ortodoxo. Eu tive algumas conversações e estudos bíblicos com ele. Depois, eu examinei muitas outras opções. No momento, aquelas opções aparentavam ser razoáveis, porém, cada vez, houve uma pequena voz me disse que não eram. Eu continuei em minha busca pela verdade. Então algo aconteceu; algo que eu não esperava. Escondido em nossa casa, encontrei um Novo Testamento em hebraico Minha mãe ganhou-o de uma voluntária cristã que trabalhava no kibutz. Nele, aquela dama escreveu: “Espero que você e seu marido (minha mãe já era casada na época)…” “vão ver a Luz através deste livro.” Mesmo que não tivesse tido efeito sobre eles na época, foi a través deste livro que eu me encontrei com Jesus. Lendo no Novo Testamento e nos Evangelhos, eu fui tocado. O que mais me tocou foi a autoridade com a qual Jesus Cristo falou. Os evangelistas dizem repetidamente que o povo ficava maravilhado Porque Jesus não falava como um outro escrivão, mas como alguém que tem autoridade, como o próprio Deus, o Filho de Deus. Mesmo que nesse momento eu não tivesse entendido o que aquilo tivesse a ver com a minha vida, eu sabia que minha busca para encontrar Deus centrava-se em torno da pessoa de Jesus. Alguns anos mais tarde, em 1998, a nossa família veio morar na Holanda. E eu me encontrei na Holanda, Um pais onde há tantas igrejas para escolher, que você pode ficar muito confuso. Entrei em uma igreja batista, pensando que eles poderiam me dizer mais sobre quem é Jesus. E a partir de então, o meu testemunho se assemelhou ao de qualquer cristão: Fui todos os domingos à igreja e ouvi as explicações da Bíblia, ouvi como os eventos do mundo e da minha vida se relacionam com Jesus Cristo. Eu também vi na prática quem são os cristãos, como eles lidam com os problemas em suas próprias vidas, com as perguntas, as dúvidas, os medos. Na verdade, vi Jesus em ação. Eu vi como Ele trabalha, como Ele vive entre seu povo. Isso é o que me fez se tornar um cristão. E ao longo deste processo, eu me perguntava: “Como posso eu, um judeu, me tornar um cristão?” Como posso dizer sim a Jesus, em cujo nome o meu povo sofreu por milhares de anos? Mais e mais eu vi na Bíblia, por outras pessoas cristãs e pelas palavras de Jesus, que a mensagem de Jesus nunca foi de guerra e ódio, mas de amor e sacrifício ao Deus da Bíblia, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, de Israel. Agora eu vejo e acredito que não há contradição entre o fato de que eu sou judeu e minha fé em Jesus É ainda mais forte. Ser um seguidor de Cristo me fez um verdadeiro judeu, mais do que o meu pai poderia ter sido. Isto é realmente o que eu gostaria de desafiá-lo para pensar e orar: Se este Jesus poderia torná-lo um não-judeu se você acreditar nele, ou, pelo contrário, se Ele poderia fazer de você um judeu verdadeiro e mais profundo do que você jamais imaginou ser possível.