Daniel Rozen, Deus se revelou no caminho à Jerusalém

Daniel cresceu com ódio e dor pelo o que os alemães tinham feito à sua família durante o Holocausto. Ele não conseguia entender o Novo Testamento, mas Deus interveio de uma forma especial. Assista o seu testemunho: “Deus se revelou no caminho à Jerusalém.”





Legendas de vídeo youtube

Shalom, bênçãos desde Jerusalém. Meu nome é Daniel Rozen e eu quero compartilhar o meu testemunho, a minha vida. Eu venho de uma família de sobreviventes do Holocausto. Minha avó passou pelo Holocausto. Eu cresci com histórias muito dolorosas na minha vida.

Lembro-me da história do dia em que eles viajavam de Hamburgo para Auschwitz. Foram duas semanas no trem sem água. Muitas pessoas morreram. Minha avó esteve no crematório com dois dos seus filhos, e foi um milagre ela ter sobrevivido com minha mãe e o irmão dela. Sua irmã morreu lá. Como todos os judeus, eu cresci com dor e ressentimento contra o povo alemão. Mas já há 21 anos que a minha vida nunca mais foi a mesma.

Em 1991, eu trabalhei com um holandês que era enfermeiro. Ele compartilhou comigo sobre Yeshua o Messias. Ele me convidou para uma pequena congregação em Jerusalém, na rua Belém. Um dia eu decidi ir lá. Desde então eu frequento aquela congregação, composta por cerca de 30 pessoas. Fui recebido com muito amor. Mas eu não entendia o Novo Testamento. Eu conhecia o Tanakh muito bem, pois pela minha mãe e pelo meu pai, eu venho de uma família de rabinos.

Nós todos conhecemos o Tanakh e o livro de orações. Um dia eu decidi ler o Novo Testamento, mas não o entendi muito bem. Eu tentei, mas foi muito difícil para entender o Novo Testamento. Certa manhã, eu estava viajando de Tel Aviv para Jerusalém. Quando você vai para Jerusalém, você pode ver as montanhas da Judéia. Eu vi uma mão enorme no ônibus, e ouvi uma voz. A voz disse: “Tudo eu criei com areia e água, vivo ou morto, chaim ou mavet.” Eu fiquei com muito medo.

Bem cedo de manhã, eu visitei a igreja da rua Belém. Eu esperei até o pastor chegar e disse a ele o que tinha acontecido. Ele me disse: “Daniel, o Senhor está te chamando de uma forma extraordinária. Você tem que se arrepender.” Mas eu não sabia de quê que eu tinha que me arrepender. Eu pensava: “Eu sou uma boa pessoa. Não uso drogas ou álcool, ou aquelas coisas.”

O pastor colocou a mão no meu ombro e começou a orar. Eu chorei muito e pedi perdão a Deus: “Deus, me perdoe, porque meus olhos não estão em plena santidade, e tudo que eu digo não é completamente puro e santo, e eu não vivo em santidade diante de ti.” E pedi perdão: “Deus Perdoe-me, limpe-me, purifica-me.” Eu nunca na minha vida tinha orado desse jeito. Eu senti paz no meu coração. E a partir desse momento em diante eu nunca mais fui o mesmo.